Resumo da aula 14

SADT            

            O SADT (Structured Analysis Design Technique) vem a ser uma linguagem de modelagem que se inspira em duas teorias: TGS (Teoria Geral dos Sistemas – “todo sistema é um sub-sistema de outro”) e Cibernética (ciência do controle).  

            A ênfase maior do SADT é na perspectiva do processo, isto é, na representação por actigramas (mas possui também uma representação que enfatiza os dados, por datagramas). Um elemento será representando, então, por um pequeno retângulo que conterá setas representando informações em cada uma de suas arestas. Setas à esquerda representarão “entradas”. À direita “saídas”. Embaixo setas que representam “mecanismos” e em cima “controle” (funciona como um feedback, como indicado pela Cibernética). De todas essas setas, um elemento tem como obrigatório possuir apenas “saída” e “controle”. Assim como no DFD, SADT possui diversos níveis que também deverão obedecer ao mantra “tudo o que entra, entra; tudo o que sai, sai”.

             Por aumentar o número de categorias que uma seta por pertencer, SADT acaba possuindo uma maior granularidade que DFD. Além disso, tem uma visão de relacionamento entre as partes, em oposição à visão de fluxo que DFD propõe.

Anúncios
Explore posts in the same categories: Resumo

One Comment em “Resumo da aula 14”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: